O que fazer em Aracaju

O que fazer em Aracaju
5 (100%) 1 voto

Aracaju é um município e capital do estado de Sergipe, no Brasil. Localiza-se no leste do estado, sendo cortada por rios como o Sergipe e o Poxim.

Está entre as capitais com os custos de vida mais reduzidos do país, tendo focado mais recentemente suas ações turísticas na criação de alojamentos coletivos de qualidade, tais como os mundialmente conhecidos hostels. Veja o que fazer em Aracaju:

O que fazer em Aracaju

Passeio de Barco ao Cânion do Xingó: Um dos passeios mais bonitos do Sergipe é o de escuna ou catamarã pelo rio São Francisco. O ponto de partida é a cidade de Canindé, a 200 quilômetros de Aracaju. Depois de meia hora de navegação, chega-se ao imponente cânion do Xingó, com direito a mergulho nas águas verdes e cristalinas do Velho Chico. Barquinhos levam ao miolo dos cânions, onde as embarcações de maior porte não conseguem entrar. É possível ainda fazer stand up paddle nas águas tranquilas e praticar rapel nos belos cânions. Imperdível também é assistir o pôr do sol de cima dos cânions dourados.

Praia de Atalaia: Com seis quilômetros de extensão, a praia é um dos cartões-postais da capital, com passarelas de madeira levam do calçadão até a região dos quiosques junto ao mar. Além do trecho conhecido como Passarela do Caranguejo – repleto de bares, restaurantes e point noturno – reúne ainda o Oceanário de Aracaju e o Centro de Cultura e Arte. A infraestrutura incentiva a prática de atividades esportivas através de ciclovia, quadras de tênis e poliesportivas, pistas de skate e de cooper, campo de futebol e lagos artificiais para a turma do windsurf. Para as crianças, há parquinhos e fontes luminosas.

Mercado Municipal: Os preços populares são os destaques nas lojinhas, que oferecem de castanha de caju a artesanato em cerâmicas, passando por farinha de tapioca, queijo, ervas e rapadura. O mercado, na verdade, são três espaços interligados. Há bares e restaurantes por lá – o Caçarola, que fica no segundo andar, é um convite a um típico e farto almoço.

Curtir as Praias: Delícias típicas à base de caranguejo, siri, lambreta e sururu servidas nas barracas de praia são as grandes atrações da orla de Aracaju, que soma 35 km. Na área urbana, a praia de Atalaia oferece ainda calçadão e quadras esportivas. Já no litoral Sul, o destaque é a praia do Saco, mais tranquila e de grande beleza; além de Refúgio, com beach clubs; e Mosqueiro (de onde partem passeios de barco). As paisagens selvagens ficam ao Norte, como Pirambu, santuário de tartarugas marinhas.





Crôa do Goré: A pequena ilha de areia branca surge somente na maré baixa. Localizada no rio Vaza Barris, a Crôa do Goré fica ao sul de Aracaju, acessível através de passeios em embarcações que partem da Orla do Pôr do Sol, na praia do Mosqueiro – são lanchas, barcos ou catamarãs e as viagens duram entre 10 e 15 minutos, revelando manguezais nativos, pequenas ilhas fluviais e vegetação preservada. O movimento é grande nos finais de semana por conta dos bares flutuantes e das barracas rústicas de sapé que servem iguarias da região.

Ilha dos namorados: A ilha fica entre o rio Vaza Barris e o oceano Atlântico e aparece somente na maré baixa. Sem nenhuma estrutura e com muito sossego, está a poucos minutos de Aracaju. O local é uma das paradas dos catamarãs que partem da Orla Pôr do Sol (praia do Mosqueiro) para passeios no rio. Serviços como barracas e bebidas são oferecidos pela empresa que faz o tour, que também faz parada na Croa do Goré.

Museu da Gente Sergipana: Ocupando um prédio restaurado de 1926, o espaço celebra a identidade do povo sergipano de forma interativa. A concepção artística do projeto é de Marcello Dantas – o mesmo que fez o incrível Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Festas, praças, personagens ilustres, culinária, ecossistemas: tudo é mostrado com muita tecnologia e criatividade. Diante de um espelho, trajes típicos se moldam perfeitamente ao corpo observador. No ambiente que reproduz uma feira, é possível pechinchar com o feirante virtual até conseguir uma boa oferta.

Orla do Por do Sol: Localizada na praia do Mosqueiro, às margens do rio Vaza Barris, a orla de 600 metros de extensão é o melhor ponto para apreciar o pôr do sol. Ela fica sobre um píer de madeira com vista para manguezais e é ponto de partida dos passeios pelos rios, além de contar com feira de artesanato e apresentações musicais aos sábados.

Oceanário de Aracaju: Programa imperdível para os fãs do fundo do mar, o oceanário apresenta 60 espécies de animais divididos em 18 aquários de águas doce e salgada. Mantido pelo Projeto Tamar, o espaço tem formato de uma tartaruga marinha.

Colina de Santo Antônio: A parte mais alta da cidade descortina vista panorâmica. A colina fica atrás dos mercados municipais e é dominada pela histórica Igreja de Santo Antônio, que marcou o surgimento de Aracaju. À noite, a bonita iluminação chama a atenção para a colina e a igreja.